Informações sobre vacinação em cães

          

Vacina V8 e V10 - Protegem contra: Cinomose: doença causada por um vírus que é transmitido de um animal a outro através de secreções e fezes. Os sintomas são variados, podendo apresentar sinais respiratórios, digestivos e neurológicos. Os vírus permanecem por meses no ambiente. Infectam 50% dos cães não vacinados e possui alta taxa de mortalidade (90%). É uma das doenças mais graves aos cães e mais desagradáveis aos proprietários e aos M. veterinários, por existir poucas chances de cura e ser altamente contagiosa. Por outro lado, as vacinas são muito eficazes quando aplicadas no momento certo;

Hepatite Infecciosa Canina: doença causada pelo vírus adenovírus tipo 1 que causa lesões hepáticas (fígado) e endoteliais (intestino) generalizadas;

Adenovirus tipo 2: doença respiratória que pode resultar em pneumonia e broncopneumonia;

Parainfluenza: doença do trato respiratório superior que provoca secreção nasal, tosse e espirros;

Parvovirose: doença que afeta sistema digestivo, caracterizada por vômitos e diarréia geralmente hemorrágica. Afeta os cães de qualquer idade, porém com maior frequência e mortalidade em filhotes. Além dos sinais digestivos, também pode causar deficiência aguda do coração. As raças puras são mais susceptíveis e os filhotes mais vulneráveis, principalmente Rottweiller, Pit Bull, Pastor Alemão e outros;

Coronavirose: doença também de sistema digestivo, afetando cães de qualquer idade. Altamente contagiosa, sendo o vírus transmitido através do contato direto com as fezes infecciosas. Provoca diarréia com sangue e vomito;

Leptospirose L.canicola e L.icterohaemorrhagiae (v8) L. canicola, L.icterohaemorrhagiae, L.grippotyphosa e L.pomona (v10). É uma doença causada por bactérias, possuem varias cepas de acordo com algumas regiões mundiais. Ocorre em cães de todas as idades, com vários sinais clínicos e problemas renais. O rato é um vetor, eliminando as bactérias através da urina. A bactéria penetra na pele íntegra. Possui grande importância em saúde pública por ser transmitida a humanos (zoonose).

Vacina Anti-rábica: Previne o vírus da raiva e a primeira dose deverá ser aplicada a partir do quarto mês de vida e a revacinação deve ser anual ou seguindo as recomendações dos órgãos responsáveis em cada região. A Raiva é uma doença viral com sintomas neurológicos que acomete todos os mamíferos. É transmitida pela saliva de cães contaminados e pela mordida do morcego hematófago. Não há cura e é de grande importância em saúde pública por ser transmitida a humanos. O agravante deve-se ao grande número de animais soltos nas ruas.

Vacina Giardiavax: Protege os cães contra o protozoário Giárdia. Deve ser aplicada a partir do 2o mês de vida e deverá ter um reforço após 21 dias e anualmente. Pode ser aplicada junto à V8 ou V10. A giárdia é uma doença causada pelo protozoário Giardia lamblia que causa a síndrome da má-absorção e má-digestão, levando à desidratação, diarréia, perda de peso, dor abdominal, flatulência, perda de apetite, vômitos e letargia. É transmitida através da água, alimentos e pêlos de outros animais. É importante em saúde pública por ser transmitidas a humanos (zoonose).

Vacina Pneumodog ou Bronchiguard: Contra infecções respiratórias Traqueobronquite Infecciosa Canina: Também chamada de "tosse dos canis", é uma doença que acomete o sistema respiratório dos cães causado pela bactéria Bordetella bronchiseptica.Devem ser aplicadas duas doses com intervalo de 21 dias. Pode ser aplicada junto à primeira dose de V8 ou V10 e a revacinação deve ser anual.

Vacina Biocan: Protege os animais contra a dermatofitose, também conhecida como "tinha", causada pelo agente microsporum canis um fungo que é transmitido entre animais e humanos (zoonose).

Vacina Leishmaniose: Protege contra um protozoário que é transmitido aos animais e ao homem (zoonose) através da picada de um mosquito (mosquito palha) que esta disseminado em algumas regiões do mundo, inclusive no Brasil. É também conhecida como calazar. Tem uma grande importância em saúde publica, por ser transmitida aos humanos e principalmente porque os cães infectados tornam-se reservatórios, sendo fonte de contaminação a toda a família quando o mosquito que picar o animal doente picar uma pessoa. As vacinas ainda estão sendo difundidas aos poucos, em algumas regiões mais endêmicas. Existem muitas polemicas e proibições em relação ao tratamento dos animais, o que muitas vezes é obrigatória a eutanásia. Para a aplicação da vacina aqui no estado de São Paulo, é indicado um exame de sangue para a confirmação de que o animal não tenha a doença. Em seguida, são realizadas as vacinas devidamente documentadas.